14°C 25°C
São Paulo, SP
Publicidade

Suspensão do IPTU em Imperatriz: Justiça acolhe ação do Ministério Público e cobra medidas do Prefeito

E como hoje é dia de #Tbt relembre os vereadores que votaram a favor do novo Codigo Tributário que provocou o aumento abusivo do IPTU

04/07/2024 às 11h59 Atualizada em 10/07/2024 às 10h25
Por: Carlos Leen
Compartilhe:
O TBT desta quinta-feira é sobre como votaram os vereadores em 2022 para a aprovação do novo código tributário
O TBT desta quinta-feira é sobre como votaram os vereadores em 2022 para a aprovação do novo código tributário

Em uma decisão que promete impactar diretamente a administração municipal, a Dra. Ana Lucrécia, Juíza da Segunda Vara da Fazenda Pública, acolheu uma ação do Ministério Público e suspendeu a cobrança do IPTU, considerada abusiva.

A medida liminar determina que o prefeito de Imperatriz, Assis Ramos, publique uma medida legislativa suspendendo a cobrança no prazo de 10 dias. A decisão foi fundamentada na alegação de que o aumento fere o princípio da legalidade, conforme previsto no artigo 13 da Constituição Federal, e o artigo 150 da mesma Carta Magna, que estabelece que não é possível majorar uma carga tributária sem uma lei específica.

Segundo o vereador Carlos Hermes, a medida é robusta e tem grande substância jurídica. A decisão recomenda aos contribuintes que aguardem uma sentença definitiva antes de pagar o IPTU, uma orientação que já está sendo amplamente divulgada e seguida pela população.

Aprovado pela Câmara Municipal em 2022

O aumento do IPTU foi aprovado pela Câmara Municipal de Imperatriz em dezembro de 2022, quando os vereadores votaram para aprovar as mudanças no Código Tributário. O novo percentual começou a ser cobrado neste ano e gerou grande insatisfação entre os moradores, levando a esta intervenção do Ministério Público.

Os vereadores que votaram a favor do novo Código Tributário, portanto pelo aumento, foram:

  • Claudia Batista
  • Rubinho Lima
  • Alberto Sousa
  • Antônio Pimentel
  • Zesiel Ribeiro
  • Terezinha Soares
  • Chiquim da DiFerro
  • João Silva
  • Jhony Pan
  • Berson do Posto
  • Francisco Messias
  • Rogério Avelino
  • Renê Sousa
  • Roberto da Estrada do Arroz

Repercussão

A decisão da Juíza Ana Lucrecia foi recebida com alívio por muitos moradores, que consideravam o aumento do IPTU uma medida injusta e insustentável. "É um grande passo para a justiça social em nossa cidade", comentou Maria do Socorro, residente do bairro Bacuri. "Esperamos que essa decisão traga uma reflexão sobre como os tributos são administrados e cobrados."

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários